Melhores Espumantes

Os espumantes estão sempre presentes como um sinônimo de comemoração, de boas vindas, prosperidade e fartura, não podem faltar nas festividades de final de ano, simbolizando sucesso para a nova etapa.

A bebida é cheia de significado e também é uma das mais complexas, afinal, o espumante é um tipo de vinho. A diferença são as bolhas douradas no interior, são dióxidos de carbono, responsáveis pelo aroma e sabor exótico do espumante.

A singularidade e sofisticação da bebida são resultados de sua produção, que é prestigiada desde o cultivo, seleção, fermentação e composição dos ingredientes, o que resulta na qualidade final desse vinho refrescante.

Acompanhe nosso artigo e descubra como escolher os melhores espumantes, conheça também a história, o meio de produção e os tipos de espumante para você não ter dúvida na hora de escolher o melhor para sua ocasião!

Melhores Espumantes de 2024

O Que é o Espumante?

Melhor espumante para comprar hoje

Afinal, o espumante é um vinho? Qual a diferença entre espumante e champagne? Essas são as dúvidas mais comuns e até compreensíveis, já que são bebidas relacionadas. 

O espumante é sim um tipo de vinho branco ou rosé, porém com gás carbônico (CO2). Diferente do vinho tradicional, ele passa pelo processo de fermentação duas vezes.

Esse processo é o que deixa o espumante com aquelas bolhas de ar que parecem pérolas dentro do líquido, na realidade elas são gás carbônico derivados da pressão da fermentação dupla.

O resultado é uma bebida com um corpo complexo e uma textura inusitada, parece que as bolhas explodem da boca, talvez por isso é tão apreciada em festividades comemorativas, já que é uma bebida vibrante e refrescante, diferente do vinho que é mais encorpado e quente.

Já o champagne é um tipo de espumante produzido na região de Champagne na França, feito com as uvas cultivadas naquela região e com o tradicional método champenoise de produção, como veremos mais adiante.

Espumante ou frisante?

Muitas vezes o espumante também é confundido com o frisante, a diferença é a concentração de dióxido de carbono muito menor no frisante, resultando em um efeito borbulhante e efervescente bem menor. 

Isso acontece porque o espumante passa duas vezes pelo processo de fermentação, o que lhe acrescenta maior quantidade de gás carbono. Enquanto o frisante é bem mais simples, pois ganha CO2 apenas da primeira etapa.

História do Espumante

Historia-da-origem-do-espumante

A história do espumante está relacionada com o vinho, porém a bebida foi descoberta posteriormente e por acaso, como um processo inusitado de fermentação do vinho.

Pois, antigamente, com a forma de engarrafamento mais rústica, alguns vinhos eram engarrafados ainda em processo de fermentação, concentrando ainda mais a pressão e aumentando o gás carbônico, o que os fazia estourar, principalmente nas épocas mais quentes do ano. 

Esses vinhos eram conhecidos como saute bouchon (salta rolhas) ou vin diable (vinho do diabo). Aos poucos os produtores começaram a perceber o que acontecia e reformularam a bebida.

No século 16 surgem as primeiras produções mais elaboradas desse tipo de frisante. Os primeiros registros datam o ano de 1531, com o tradicional e mais antigo tipo de espumante, o Blanquette de Limoux. 

Em seguida o Champagne, vinho espumante produzido nessa região da França também ganha evidência e logo o mundo todo começa a produzir e consumir essa bebida que é hoje um dos vinhos mais populares. 

Atualmente o Brasil é um dos produtores de espumantes que mais cresce e se destaca, junto com outros produtores como Itália, França, Espanha, Portugal, Argentina e Estados Unidos.

Métodos de produção de espumante

Como-e-feito-espumante

A forma de produção do vinho é um fator determinante para sua qualidade, com o espumante não é diferente, já que é um tipo de vinho. As etapas iniciais são idênticas, diferenciando-se apenas na fermentação. 

Conheça alguns métodos mais comuns usados para produção de espumante:

Preparação da uva

O primeiro passa para fabricação de vinho é a obtenção de uva, que deve ser selecionada de acordo com as características desejadas para o sabor do espumante. 

As uvas são esmagadas (prensadas) com tudo, gerando uma espécie de mistura ou suco, na verdade essa mistura prensada da uva é conhecido como mosto. 

Esse processo de esmagamento da uva é aquele conhecido por ser realizado com os pés em algumas regiões da França. Uma tradição até hoje usada como tradicional em algumas vinícolas.

O mosto é posteriormente filtrado, remove-se as cascas e sobra apenas o líquido que será fermentado.

Fermentação alcóolica 

Nessa etapa junta-se ao mosto as leveduras (cereais neutros) que irão transformar o açúcar das uvas em álcool, liberando CO2 neste processo. 

Na produção de vinho comum a fermentação terminaria nesta etapa e o vinho seria envelhecido em barris. Mas, na produção do espumante a levedura continua ativa e o vinho passa para a segunda etapa de fermentação.

Existem diferentes métodos de obtenção de espumante (o vinho com CO2) a partir de uma segunda fermentação:

O método tradicional: Champenoise

Neste método, na segunda etapa o mosto é novamente fermentado, mas agora é na garrafa, onde é produzido CO2 e ele fica na bebida, formando bolhas (perlage), devido a pressão do gás na fermentação. 

Esse processo dura cerca de dois meses. Após esse período as leveduras entram em autólise, que cria aminoácidos, o qual resulta em sabor, textura e qualidade de bolhas.

Esse método é o mais complexo e aprimorado para fabricação de espumante, requer cuidado e bastante conhecimento da evolução da fermentação.

O método Charmat: o mais comum

Já no método Charmat a segunda fermentação ocorre antes do engarrafamento, em tanques de inox (autoclaves) onde ocorre a primeira fermentação do mosto. Esse método é mais simples e é o que a maioria das vinícolas adota.

Nesse processo a levedura segue fermentando os açúcares, até que exista boa concentração de CO2 e os espumantes são engarrafados, sem evolução de fermentação na garrafa. 

O Método Asti

É parecido com o método Charmat, porém, nesse processo há apenas uma única fermentação em autoclaves (nos tanques). Nesse processo, a fermentação ocorre naturalmente até atingir uma produção alcoólica entre 6% e 10%, depois a fermentação é interrompida com choque térmico, resfriando o espumante entre 0 e -3ºC.

Os espumantes Moscatel são os mais conhecidos que levam esse tipo de fermentação, devido a qualidade de suas uvas. 

Como fazer espumante em casa?

Apesar de ser uma tarefa trabalhosa, não é impossível fazer seu próprio espumante em casa.

O vídeo abaixo produzido pelo canal TheBruSho explica em detalhes e apresenta um passo a passo para você seguir e fazer um espumante gostoso e artesanal.

Como escolher os melhores espumantes?

Se você é iniciante no mundo das bebidas, principalmente dos vinhos, não se preocupe! Vamos guiar você entre as características dos espumantes, com dicas que vão ajudar na escolha. 

Alguns aspectos a considerar na hora de analisar os espumentantes:

  • Tipos de espumantes;
  • País de origem da bebida;
  • Qualidade de uvas;
  • Teor alcoólico da garrafa;
  • Característica das bolhas (perlage);
  • Como degustar corretamente seu espumante;

Esses são alguns detalhes para você observar nos rótulos das garrafas e distinguir a qualidade de cada bebida. Saiba mais e descubra também como degustar seu espumante:

Tipos de espumantes

Tipos-de-Espumantes

Os espumantes que encontramos por aí no mercado são dos mais variados tipos. O que os diferencia é o método de produção, tipo de uva que afeta em seu sabor, a concentração de açúcar que resulta em sua doçura e acidez, entre outras características. 

Existem os espumantes categorizados conforme sua forma de produção, como já vimos: Champenoise, Charmat e o Asti. Independente do tipo de vinho e da região de produção, algum desses três métodos será adotado.

Além disso, os espumantes também podem ser diferenciados pelos seus estilos:

Espumante nature

São os espumantes mais secos, com baixa concentração de açúcar, em torno de 3 gramas por litro, o que é bem pouco comparado aos demais. É um espumante para paladares experientes.

Essa qualidade de espumante é feita a partir de uvas Pinot Noir e Chardonnay, o sabor é bastante intenso, e como o nome sugere, é um espumante mais “natural”, com menor iminência de misturas para adoçar a bebida e presença do sabor da uva amadurecida. 

Espumante brut

Um espumante também seco, porém mais versátil, um pouco mais doce que o nature. Possui concentração de açúcar entre 8 e 15 gramas por litro. É bastante popular e bem aceito, uma boa dica para agradar a paladares acostumados com vinho seco, e é fácil de harmonizar com vários tipos de pratos. 

Extra brut

Segue a linha do Brut, mas com adição de açúcar reduzida, 3 a 8 gramas de açúcar por litro, é seco, possui acidez acentuada, sabor marcante, portanto, é uma alternativa entre o brut e o nature.

Sec ou seco

Equilibrado e moderado, ainda tem características do vinho seco, mas seu tom adocicado é mais perceptível do que os estilos de espumantes secos vistos até aqui, já que a adição de açúcar é de 15,1 e 20 gramas por litro, uma quantidade considerável. 

Com uma doçura menos enjoativa, este é um ótimo espumante para iniciantes, ideal para familiarização com o paladar, pois seu sabor é mais suave,  versátil e fácil de agradar!

Demi-sec

Já o demi-sec é o que fica entre o seco e o doce, sua concentração de açúcar é bem ampla, podendo ter entre 20,1 e 60 gramas por litro. É preciso analisar cada tipo individualmente para saber a exata doçura final. 

Esse tipo é indicado para quem gosta de vinho doce, mas não tão doce como o conhecido moscatel. O demi-sec é um dos mais vendidos do Brasil. 

Espumante doce

Se você gosta de doce, existem espumantes com concentração de açúcar mais alta que 60 gramas. O vinho Moscatel é o mais conhecido espumante doce dessa categoria, apreciado em todo mundo, não tem como não agradar a diferentes paladares. 

Inclusive, os espumantes moscatel são bem populares em casamento, isso porque harmonizam muito bem com sobremesas, como tortas doces, fondues, frutas, sendo bastante associado com as festividades matrimoniais.

Qualidade de uvas

Para não errar no sabor do espumante, considere a qualidade de uvas usadas na produção. Existe uma enorme variedade de uvas que permitem a produção dos mais excelentes espumantes.

Porém, a uva é um fruto sensível e sua qualidade depende de vários fatores, como clima e solo da região de cultivo, seleção na colheita, entre outros aspectos que irão resultar na qualidade final do espumante.

Conheça algumas das qualidades de uva para produção de espumantes:

Chardonnay

A chardonnay é uma das mais comuns uvas brancas usadas para fabricação de espumantes. Sua principal característica é a versatilidade. Ela se destaca pela facilidade de cultivo em diferentes climas e regiões. 

Embora seja mais comum na França, é possível encontrá-la em quase todos os países que produzem vinhos brancos e espumantes. 

O sabor do espumante depende das características do clima de cultivo da uva, quando produzida em clima frio, o resultado é um espumante leve e fresco, quando em clima quente, o sabor é mais frutado e há maior concentração de álcool.

Pinot Noir

São uvas tintas, capazes de produzir vinhos levemente tintos (ou rosé), seu sabor é suave e a uva possui características mais delicadas. Essa qualidade de uva é cultivada apenas em clima frio para que chegue ao sabor ideal. 

Por isso, a França é o país que mais se destaca na produção de espumantes com uvas pinot noir. Esse tipo de espumantes são altamente saborizados, aromatizados e leves.  

Chardonnay e Pinot Noir: Blend espumante

Uma combinação ainda mais elaborada de espumante, são os conhecidos blend. Esse estilo de vinho que leva em sua fórmula as comuns uvas chardonnay combinadas com pinot noir, o resultado é mais sabor e personalidade à bebida. 

Esse tipo de espumante pode ser rosé ou blanc e alguns dos espumantes mais premiados do mundo levam essa fórmula na composição.

Moscatel

As uvas moscato, como são também são conhecidas, na verdade é uma família de uvas brancas doces que conta com mais de 200 variações. Seu sabor é frutado, remete ao aroma de uva mais madura, com notas de pêssego, damasco, laranja, nectarina e leve toque floral. 

Os espumantes de uvas moscatel são os mais indicados para aspirantes que querem se familiarizar com o sabor do vinho espumante, sentindo a complexidade da bebida em seu estilo mais doce.

Riesling

As uvas Riesling estão mais restritas aos espumantes alemães, já que é predominante na região da Alemanha. Essa categoria é versátil tanto para vinhos doces, quanto secos. No sabor predominam as notas frutadas, como pêssego e maçã-verde, além de tons florais e apimentados. 

País de origem do espumante

Cada país tem seu clima, seu tipo de vegetação, solo e características de cultivo que podem variar. Esses pequenos detalhes impactam muito no tipo de espumante que chega até você. 

Por ser feito a partir da uva que é tão instável no sabor, o espumante é uma bebida mais delicada e complexa. Um tipo de clima mais frio pode deixar a mesma qualidade de uva mais ácida ou mais doce, por exemplo, isso muda todo o sabor do vinho.

Veja particularidades de espumante de alguns países:

França

O berço do vinho, o país que se destaca pelos melhores métodos e qualidades de uvas, por isso não deve ser desmerecido. 

O famoso Champagne, que por muito tempo era a nominação que todos conheciam o espumante, é na verdade um estilo de vinho original da região que tem esse nome na França. 

O Champagne é produzido pelo método tradicional, ou seja, com segunda fermentação realizada na garrafa, o que garante bolhas mais abundantes, vigorosas e duráveis, assim como sabor mais intenso. 

Os espumantes franceses costumam ser feitos a partir de uvas Pinot Noir, Pinot Meunier e Chardonnay. 

Outro espumante francês é o Crémant ou Mousseaux, que são aqueles feitos no país da França em uma outra região além de Champagne. No geral, as características e produção são muito semelhantes.

Itália

Os vinhos mais doces, como os moscatéis, são mais predominantes na Itália, sendo produzidos na região Sul. Sua forma de produção costuma ser o método Asti, com choque térmico para interrupção da fermentação. Com características leves e aromáticas. 

Os espumantes Prosecco, original de Veneto, na Itália, também são os mais conhecidos do país. Suas características são o sabor mais acentuado, leve acidez e frescor. Na produção, predomina-se o método Charmat, fermentação em tanques. 

Alemanha

Os espumantes mais picantes e ácidos ficam por conta da Alemanha, com o Sekt. Esse vinho é feito com as uvas Riesling, Pinot Blanc e Pinot Grigio, com método tradicional de fermentação em garrafa. 

O resultado final é realmente fantástico e sabor inusitado, embora seja uma bebida mais forte, ideal para experientes em vinhos mais ácidos.  

Espanha

Os espumantes Cavas são conhecidos pela refrescância, sabor doce e frutado. Os espumantes da região são produzidos com variedades de uvas nativas, como Maccabeo, Parellada e Xarel-lo, que resulta em sabor elegante, muito elaborado e refinado.

Brasil

O Brasil, principalmente a região Sul, é um dos produtores que também se destaca entre os grandes! Isso se deve ao favorecimento do clima, bem como tecnologias que permitem o cultivo de variedade de cepas de uvas na região. 

Algumas uvas cultivadas para produção de espumantes no Brasil são: Chardonnay e Riesling entre as brancas, e a Pinot Noir entre as tintas. Isso permite uma boa variedade de estilos de espumantes, desde os mais doces, até os mais secos.

Os métodos usados no Brasil seguem estilos diferentes, mas o método mais comum é o tradicional champenoise, com cuidado desde o cultivo ao engarrafamento.

Teor Alcoólico 

Os espumantes não são bebidas alcoólicas tão fortes, mas sua concentração alcoólica fica variam de 9,5% a 10%. Você pode escolher de acordo com sua familiaridade com a bebida, para começar, prefira as dosagens com teor alcoólico mais baixo.

Características das bolhas e qualidade do espumante

A qualidade dos espumantes pode ser visualizada pelo perlage, isto é, as bolhas, que devem ser duradouras após servidas, mantendo a efervescência da bebida constantemente.

As bolhas podem ser finas, constantes, persistentes e numerosas, essas são ótimas indicações de uma bebida elaborada com maior cuidado em sua produção. 

Vale lembrar que a produção das bolhas também depende de uma taça favorável, limpa, sem resíduos de água ou detergente.

Como degustar corretamente seu espumante?

Como-beber-espumante

Degustar um espumante é sinônimo de comemoração, combina com festa, é estimulante e deixa todos animados! Veja algumas dicas para não errar na hora de degustar seu espumante:

Como abrir

Abrir a garrafa de espumante é bem mais fácil que o vinho, já que não exige saca-rolha. A pressão do ar na própria garrafa fará com que a tampa estoure a ser empurrada para fora, basta remover o lacre de proteção.

O tipo de taça para servir

Uma bebida elegante requer um copo no mesmo estilo. Para valorizar a bebida, prefira taças flauta (ou flûte), um tipo de taça mais longa e estrita que permite a maior incidência de bolinhas de CO2 no interior da bebida. 

Temperatura ideal

Os espumantes são mais refrescantes, podem ser servidos após serem refrigerados, mas nunca com gelo!

O ideal é mantê-los, antes de servir, nas seguintes temperaturas:

  • Espumantes tintos: 6ºC (nature ou moscatel)
  • Espumantes rosé: entre 6º e 8º C.
  • Espumantes brancos: entre 6º e 12º C

Harmonização

Vinhos são refrescantes e harmonizam muito mais com pratos leves, como saladas, frutos do mar e algumas sobremesas. 

Os espumantes brancos Brut que são mais encorpados podem ir bem com massas e molho branco. Já os espumantes brancos Nature, que são os mais secos e menos adocicados, vão super bem com frutos do mar e pescados variados.

Os espumantes Moscatel são os que melhor harmonizam com bolos, tortas doces, glaces e cremes, por isso, como já vimos aqui, são bastante lembrados em casamentos. 

Os espumantes tintos e rosés podem ir bem com embutidos, carpaccio, canapés cremosos e saladas leves.

Qual o Melhor e Mais Vendido Espumante?

Oferta1
Salton Espumante Prosecco Brut 750 Ml
  • Brilhante, de coloração amarelo-esverdeado, com abundante desprendimento de finas borbulhas. Aroma de frutas de polpa branca, como pera, banana e pêssego, além de notas cítricas. Cremoso, leve e refrescante.
  • Modelo do produto:
  • Espumante Prosecco Salton Brut 750 Ml
  • Tamanho do produto: 750 ml (Pacote de 1)
  • Marca: Salton
2
Salton Espumante Brut 750 Ml
  • Brilhante, de coloração amarelo-esverdeado, com abundante desprendimento de finas borbulhas. Aroma frutado, com notas de cítricos e de frutas de polpa branca. Fresco, cremoso e delicado.
  • Não contém Glúten
  • Tamanho do produto: 750 ml (Pacote de 1)
  • Ingredientes do produto: Fermentado natural de uvas Chardonnay, Prosecco e Trebbiano
3
Salton Espumante Moscatel 750 Ml
  • Brilhante, de coloração amarelo-esverdeado, com abundante desprendimento de finas borbulhas. Aromas de frutas frescas, como banana, limão e pera, além de notas de flores brancas. Cremoso, adocicado, de acidez refrescante e equilibrada.
  • Modelo do produto:
  • Espumante Salton Moscatel 750 Ml
  • Tamanho do produto: 750 ml
  • Marca: Salton
Oferta4
Chandon Espumante Réserve Brut 750 Ml
  • HARMONIZAÇÃO: Ostras; sushi; frutos do mar; queijos leves.
  • Vem com 750 ml
  • Produto na categoria de espumantes – vinho espumante
  • Proibido para menores de 18 anos
  • A elegancia garantida pelo frescor envolvem a boca
  • Notas de frutas citricas e secas
  • Conteúdo alcoólico (alc/vol): 0.13
5
Vinho Espumante Chileno Espumante U By Undurraga DO Región de Aconcagua Rose Brut 750 ml
  • Temperatura de serviço: 8°C
  • Teor alcóolico: 12%
  • Estimativa de guarda: 3 anos
  • Amadurecimento: Método Charmat, 2 meses em sur lie (sobre as borras)
  • Visual: Rosa pálido
6
Salton Espumante Brut Rose 750 Ml
  • Teor Alcoólico De: 11, 5%
  • Sabor: Brut Rose
  • Marca: Salton
  • Vem com 750ml
Oferta7
Espumante Novecento, Dulce, Argentino
  • Espumante Novecento, Dulce, Argentino
Oferta8
Casa Perini Espumante Moskatel 750 Ml
  • Espumante ideal para curtir bons momentos
  • Vem com 750ml
  • Produto na categoria de espumantes – vinho espumante
  • Proibido para menores de 18 anos
  • Conteúdo alcoólico (alc/vol): 7.5 percent_by_volume
  • Volume: 750.0 mililitros
9
Vinho Espumante Chileno Espumante U By Undurraga DO Región del Valle Central Demi-Sec 750 ml
  • Temperatura de serviço: 8°C
  • Teor alcóolico: 12%
  • Estimativa de guarda: 3 anos
  • Amadurecimento: Método Charmat
  • Visual: Amarelo dourado
Oferta10
I Puri Vinho Italiano Lambrusco Branco 750Ml
  • Um vinho frisante, meio-doce, cor branca na taça
  • No nariz é possível sentir uma explosão de maçã verde e leve toque de pêra
  • Na boca, a presença da maçã ainda predomina, adicionado a toques doces e cítrico
  • Excelente para eventos festivos

 

Conclusão

Escolher os melhores espumantes requer atenção aos diferentes tipos, ocasião e também ao seu paladar e gosto, pois há tantos estilos para experimentar, desde os mais doces aos mais secos no sabor. 

O segredo é escolher um espumante de qualidade observando o seu método de produção e cultivo das uvas. Os melhores produtores são aqueles que preservam a tradição e selecionam as melhores uvas de acordo com que o clima de cada região proporciona.